Dados divulgados pelas secretarias municipais e reunidos pelo Painel Covid-19 Norte e Noroeste levam em consideração os casos entre os dias 19 e 25 de julho.

As cidades de Natividade, Miracema e Aperibé tiveram um aumento de novos casos de Covid-19 superior a 100% na última semana, entre 19 de julho e este sábado (25).

Os dados foram divulgados pelas secretarias municipais e reunidos pelo Painel Covid-19 Norte e Noroeste. Além dos três municípios, Macaé, Campos e Porciúncula também apresentaram tendência de crescimento na quantidade de infectados no mesmo período. Para o levantamento, o Painel utiliza como critério para aceleração da pandemia os municípios que tiveram mais de dez casos em uma semana.

As cidades que registraram uma redução superior a dez casos estão classificados em desaceleração, enquanto as que ficaram no meio termo estão em estabilidade. Três cidades do Norte e Noroeste Fluminense registram aumento de casos de Covid-19 superior a 100% na última semana Painel Covid-19 Norte e Noroeste Entre as seis cidades com alta no número de casos confirmados, quatro são do Noroeste e possuem menos de 28 mil habitantes.

A maior preocupação, neste caso, é por causa da reduzida capacidade de assistência médica dos municípios com menos recursos financeiros. Depois de atingir o pico de 53 novos casos entre os dias 14 e 20 de junho, Natividade vinha de quatro semanas seguidas com queda no número de infectados.

No entanto, o município saltou de 11 pacientes diagnosticados, entre 12 e 18 de julho, para 32 na última semana.

O aumento foi de 190,9% no período. Já Miracema passou de 12 casos confirmados na semana anterior para 28 entre 19 e 25 de julho.

O salto de 16 infectados a mais representa um aumento de 133,3%.

Além disso, a cidade contabilizou seis mortes no mesmo período e o total de vidas perdidas para a pandemia passou de oito para 14. Aperibé foi o outro município da região que mais do que dobrou o número de pessoas infectadas com a Covid-19.

De 21 casos confirmados entre 12 e 18 de julho, a prefeitura registrou 43 novos pacientes na última semana. Enquanto isso, Macaé voltou a registrar alta depois de duas semanas em declínio na quantidade de pacientes que testaram positivo para o coronavírus.

O município tem realizado exames em massa na população, o que faz com que os dados sejam bem superiores em comparação com a região.

Foram 516 casos confirmados na semana passada, enquanto nos sete dias anteriores foram 296 novos registros.

O salto foi de 74,3%. Fechando o grupo que tiveram aceleração da pandemia, Campos e Porciúncula registraram 26,6% e 20,7% a mais de novos casos, respectivamente.

Na maior cidade do interior fluminense, os números passaram de 203 para 257 infectados entre 19 e 25 de julho.

Já no município do Noroeste, os dados subiram de 58 para 70 – a maior quantidade de casos confirmados em apenas uma semana. Municípios com casos em queda Entre as cidades que tiveram desaceleração da pandemia, se destaca Itaocara, com uma redução de 59,5% nos novos casos da doença.

De 39 infectados entre 12 e 18 de julho, o índice foi para 17 na última semana. Bom Jesus do Itabapoana também apresentou uma queda de 144 para 110 infectados no mesmo período, o que representa uma diminuição de 23,6% nos novos casos.

Por outro lado, o município do Noroeste completou a terceira semana seguida com mais de 100 pacientes diagnosticados e possui apenas dois dos 22 leitos de UTI disponíveis, segundo boletim divulgado no domingo (26).

E ainda foram registradas sete mortes por causa da Covid-19 entre 19 e 25 de julho. Fechando o grupo, está Itaperuna, que passou de 203 para 179 novos infectados na semana passada.

A redução foi 11,8% em comparação com os últimos 14 dias. Cardoso Moreira, Italva, Conceição de Macabu, Carapebus, Cambuci, Laje do Muriaé, Quissamã, Santo Antônio de Pádua, São Fidélis, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, São José de Ubá e Varre-Sai registraram variações entre menos e mais dez casos confirmados nas últimas duas semanas e, por isso, estão entre os municípios que apresentaram estabilidade. Veja outras notícias da região no G1 Norte Fluminense.